Juíza do TJMMG participa de debate na Ejef

Com o objetivo de discutir a polaridade masculino – feminino na antiguidade em confronto com a modernidade, a Escola Judicial Desembargador Edésio Fernandes (Ejef) do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) realizou nesta quinta-feira (19/11) uma palestra sobre o tema: “Antígona e a formação da mulher”.

A ação educacional, que integrou o ciclo de aulas magnas da Escola Judicial, teve como expositor o professor emérito da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, romancista, ensaísta e conferencista, Donaldo Schüler. A Juíza do Tribunal de Justiça Militar de Minas Gerais, Dra. Daniela de Freitas Marques, participou do debate.

 

Ser contra

O professor Donaldo Schüler iniciou sua fala citando a  escritora, intelectual, filósofa existencialista, feminista e teórica social francesa Simone de Beauvoir. “Nós não nascemos mulher. Nós nos tornamos mulher”.

O palestrante conta que na tragédia dramática de Antígona, a questão da mulher está no centro do debate.

“Na mitologia grega, a mulher estava reservada ao espaço privado, não tinha participação no espaço público, nem possuía o discurso público. Antígona, a filha mais velha do casamento incestuoso de Édipo e Jocasta, se rebela contra uma decisão autocrática de um ditador e inventa uma mulher que não existia até então”, disse o escritor.

Donaldo Schüler afirmou que na atualidade a mulher participa da vida pública com toda a sua afetividade, sem prejudicar a produtividade, tão valorizada na cultura de mercado, “onde tempo é dinheiro”.

“Quando ficamos contra uma situação, fazemos referência a exatamente aquela mulher da tragédia dramática. Conseguimos preservar nossa condição humana em situações adversas”, disse.

Assista a palestra completa:

Fonte: Secom/ TJMG